Alienação parental pode ocasionar a perda da guarda dos filhos

A Alienação Parental é um mal que assola muitas mães e pais todos os dias no Brasil. Aquele que detém a guarda do filho menor ou exerce o direito de convivência, não deve colocar obstáculos na relação que o outro possui com o filho, seja por vingança, problemas mal resolvidos na relação ou qualquer outro motivo fútil.

A Lei nº 12.318/10 exemplifica quais atitudes podem ocasionar a alienação, por exemplo, dificultar contato da criança ou adolescente com genitor, fazer campanha contra as atitudes do genitor, dificultar o contato entre a criança e o outro genitor, mudar para local distante sem justificativa, entre outros.

Essa alienação nem sempre é explícita, podendo ocorrer aos poucos, e através de pequenas atitudes que enraízam confusões no psicológico da criança, objetivando que ela goste mais de um do que do outro.

É sempre importante a contratação de um advogado para verificar a ocorrência da alienação, e tomar as providências para que a atitude seja combatida, sendo inclusive possível resultar na perda da guarda da criança, se a atitude for cometida pelo genitor que a detém.

Por João Souza Neto – OAB/GO 52.560